Bem vindo

Sê bem-vindo e divirta-se, porque a vida é importante para ser compartilhada!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Papo(?!) Mãe e Filha no Facebook...

Exemplos de diálogos muito loucos entre duas pessoas se adoram: Minha filhota e eu!
Uns meses atrás:
Mãe:sai do facebook e recolhe a roupa!!!!!
Filha:Vai estudar mulher to fazendo trabalho não to brincando
Mãe:minha aula ainda não começou... já recolheu a roupa Cinderela, já dobrou e guardou a roupa Cinderela... já varreu a casa Cinderela... já lavou a louça Cinderela???????
Filha: recoli a roupa sim senhora, lavei a loça sim senhora
Mãe:então tá, te amoooo, agora vou pra aula...
Filha: beijo tchau e ve se estuda não fica de paopo
Hoje:
Mãe: que se tá fazendo em casa? Que se tá fazendo no computador? Como vc foi na prova????
oieeeeeee, não te faz de louca!!!!!!
Pára de ler esse livrinho no computador e me respondeeeeeeeeee!
Tira essa poioca do ouvido pra escutar o barulhinho da mensagem!!!!!
Filha:
No computador, lendo e escrevendo e respondendo para tu e é pelo menos ela não tava o bicho de sete cabeças que eu pensei que estaria?O que você ta fazendo no computador? onde se ta?
Quem tá se fazendo de louca?
Eu to repondendo
Eu to respondeno a uma hora e Três minutos Tmabem Onde se ta?
Mãe: Se ou Você????? EUzinha estou na PUC pra entregar minha proposta de dissertação e participar da reunião com o pessoal do Hospital...Acho que não chego a tempo de buscar teu irmão na escola, às 17h30min, adivinha quem foi o GRANDE GANHADOR DO SERVÍCIO??????
Filha: O papai noel? :D:D
Mãe: Se ele agora mudou o nome para Joanna Kods, pode ser! Sério, se prepara pra pegar o pirralírou na escola, se eu chegar a tempo você ganha minha eterna gratidão!
Filha: pelas estátisticas você vai viver menos do que eu, então quanto pode valer sua eterna gratidão?
Mãe:Bem mais que alguns castigos bem bolados!!!!
Filha: Ta bom  om tanto faz eu pego ele pra ti
 Mãe: Eu sei que você ama teu maninho, e eu te amo em dobro! Fui tenho mais o que fazer... aliás, já lavou a louça????????
Filha: Nem comi que eu lave a louça?
Mãe:Num percisa cumê naum!!! É menos um prato procê lavá! kkkkkkkkkk
 
 E ASSIM VAMOS NOS COMUNICANDO ENQUANTO NÃO TIRAMOS FÉRIAS!!!!!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Semana de ENPEC, não estou sozinha no mundo!

     Estive semana passada no ENPEC, realizado na UNICAMP foi realmente substancial para me sentir tranquila em relação à minha dissertação.
     Já na chegada, atrasada (dessa vez foi culpa do avião) ouvi, do pessoal que ministrava o minicurso a palavra mágica: SEMIÓTICA! Outras palavras mágicas foram ouvidas: Educação ambiental crítica, Etnobiologia, Sustentabilidade....
     Comecei a acreditar que o mundo é bem maior que o Rio Grande do Sul e voltei prá casa cheia de cartõezinhos, referências e dicas de sites pra olhar.... Muito bommmm!
     Mas, melhor mesmo foi rever meus primos queridos: Vivinha ( http://mejoana.blogspot.com/), Daniel, Maria Helena (http://caminhosuavedamaria.blogspot.com/), Regina Célia, Antônio Carlos, Patrícia, Michele, Rogério Toninho e Carlos Eduardo... ouvir e relembrar histórias da família, tempos passados e segredos incontáveis da nossa infância, tudo muito bom, risadas, alegrias, saudosismo....Valeu cada minuto de chuva que enfrentei por lá.
   E para encerrar, acordei na sexta feira com um concerto particular de piano da Maria Helena, pode ser melhor? Morram de inveja!!!!

domingo, 30 de outubro de 2011

Respeito não depende de plano de saúde!

 

  Entre trabalhos, teóricos,  interpretações de dados de pesquisa e exames de check up, tenho passado semanas muiiiito movimentadas, quanto aos trabalhos do mestrado, vou levando aos trancos e barrancos. Nada que uma leitura bem feita ou um enrolaixon bem pegado não dê conta!
   Mas, depender de outros para avaliar se sua saúde vai bem.... ai, isso não tem condições! Às voltas com exames de sangue e ecografias, quinta-feira matei aula e fui em direção aos laboratórios: de jejum, tomando litros de água, sem fumar e sem poder fazer xixi... um suplícioooo!
   A parte do vampiro foi tranquila, ganhei até um bolinho gostoso pra sanar a fome... afinal, a tripa grossa já estava engolindo a fina! O tratamento no laboratório "a+" de Cachoeirinha é sensacional, estão de parabéns, só tenho que voltar lá pra levar o potinho de xixi ( não pude coletar no dia, tinha que manter a bexiga cheia para a ecografia...AIMEUDEUS!)
   No laboratório "Diagson" de Cachoeirinha começou o meu tormento...cheguei cedo (9h30min) sentei num cantinho e comecei a ler um artigo pra faculdade porque não posso desperdiçar meu tempo, os outros pobres mortais eram obrigados a ver filmes de mar: "Piratas do caribe e Procurando Nemo"...totalmente sem noção, todo mundo segurando a bexiga e sendo obrigado a ver aquele filmes que água vai... água vem!
   Para encurtar meu tormento: fiquei duas horas na sala de espera, brigando com a bexiga que insistia em me mandar recados nada agradáveis sobre seu estado periclitante e só fui atendida às 11h30min, depois de dar um senhor piti na recepção... detalhe, tinha hora marcada para o exame às 10h 10min.
  Depois reclamam do SUS... DIAGSON, NUNCA MAIIISSS!!!!!!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Inventário do Pré-projeto

Terminei meu Pré-projeto de pesquisa ontem à noite e o inventário é:
1 computador no conserto,
2 glúteos amassados,
3 maços de cigarro vazios,
4 velas queimadas por causa da falta de luz,
5 emails enviados sem anexo,
6 unhas estragadas de tanto digitar,
7 dedos doloridos e inchados nas pontas,
8 horas de sono mal dormido,
9 brigas com a família,
10 livros em cima da poltrona para serem lidos
11 cômodos da casa intransitáveis por causa da bagunça 
e zilhões de neurônios queimados....
O que me espera daqui há um ano e meio quando deverei escrever a dissertação??????????

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Tô miuri... (nando)


Dia desses, nas minhas correrias entre mestrado e trabalho peguei um engarrafamento do cão... 
Primeiro dia de calor depois de um inverno atípico de tão rigoroso, me lavei na aula bebendo muiiitos litros de água, e por falta de tempo, não fiz a costumeira visitinha ao banheiro, entrei no carro e pé na estrada...
De repente, minha bexiga começou a dar sinais, inicialmente, calmos, logo depois, desesperados para que eu procurasse um banheiro com urgência! E eu, presa num engarrafamento monstro.
Comecei a raciocinar... e lembrei de um shopping no caminho, anda gente, anda gente, ANDA GENNNNTEEEE!
Na minha frente um carro vermelho... na verdade um vectra, carro potente, andando com uma velocidade que às vezes parecia que daria ré, de tão lenta.E eu, pacientemente atrás dessa lesma lerda, implorava para que acelerasse só um pouquinho, pra chegar logo no shopping salvador. 
Acendo um cigarro - na aula de fisiologia humana aprendi que nicotina acelera a produção de hormônio anti-diurético- ledo engano, não funciona com a bexiga mais do que cheia...
Coloco uma musiquinha mais calma, sem muita batida pra tentar acalmar os "nervos" e atrás de mim, um carro buzina.... contrariando todo o meu senso de "trânsito gentil" olho pelo retrovisor com cara de: "Tá se mijando também, né!" e faço coro no buzinaço, parece que a lesma lerda se toca e "dá de ladinho".
Quando olho para o motorista, com pinta de mãe dando bronca, vejo que a criatura está.....
TIRANDO MELECA DO NARIZ! 
Segurando o ataque de  riso para que não ocorra o desastre iminente, acelero e me dou conta que o shopping está a apenas duas quadras de distância, troco a marcha e vôo, o tanto quanto  possível num engarrafamento, até as cancelas do estacionamento.
Mas, na cancela ao lado, uma vovozinha, "se achando", sai do meu lado ao mesmo tempo que eu e quase nossos carros se beijam... dane-se a gentileza, grito dentro do carro VAI, VAI, VAIIIII, DUMA VEZ! Fazendo sinais nada educados para a véia, ela sai, com a pressa de quem não está no meu estado de desespero e ainda me olha com cara de brava, minha bexiga, a  ponto de estourar, chora!
Paro o carro o mais perto possível da porta e chego ainda em tempo hábil de aliviar-me em um xixi incomensurável!
Quando saio do shopping, entrando na fila de carros, quem está à minha frente?
O filhote de lesma lerda comedor de meleca!!!!!
NINGUÉM MERECE!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O que aprendi em seis meses de mestrado....

     

 Estou fazendo mestrado desde março e hoje, fechando seis meses de curso posso afirmar categoricamente que já aprendi algumas coisas:
1. Minhas pernas não são tão grandes quanto eu pensava, portanto, não posso utilizá-las para abraçar o mundo e preciso começar a definir prioridades: sonhos ficam para depois, no cotidiano só cabem trabalho, estudo e penduradinha em algum lugar, família;
2. Meu marido é melhor companheiro de cama que os teóricos, afinal, o maridão me deixa dormir de vez em quando;
3. Minha capacidade de leitura e interpretação são inferiores ao que eu imaginava: leio,leio,leio, e não entendo absulamente nada;
4. Pegar livros na biblioteca não serve para nada, a não ser para apresentar-lhes minha casa e o pior, nem arrumá-la eles sabem;
5. O bloqueio mental é o último estágio antes da total insanidade mental!
Só ainda não descobri: Existe vida após o mestrado??????????

sábado, 17 de setembro de 2011

Organelas celulares... a célula eucariótica como uma cidade!

Ontem, durante a disciplina que curso às sextas- feiras, iniciamos um acalorado debate sobre como determinados temas de biologia são transformados em incompreensíveis e desimportantes quando a técnica utilizada em sala de aula resume-se à exposição oral e decoreba. Não entrarei no mérito do debate: sobre o que leva um professor a assinar a curiosidade científica de seus alunos, mas resolvi começar a postar alguns exemplos de explicações que deram bons resultados na época em que eu ainda trabalhava com ensino médio.
A primeira aula, será uma analogia entre as organelas celulares e as partes que compõem uma cidade.
As organelas celulares são aqueles mini-mini-minúsculos componentes celulares, e visíveis apenas em microscópicos altamente potentes,  aos quais os seres humanos normais não têm acesso; elas se encarregam de fazer a célula funcionar direito e consequentemente, permanecer viva. Seus nomes são complexos e em algum ponto da linguística grega ou latina, poderemos encontrar seus significados, então, como temos coisa melhor a fazer do que gastar neurônios decorando nomes que não entendemos, vamos compreendê-las por meio  de uma analogia com as repartições de uma cidade que a fazem funcionar, e consequentemente, a mantêm viva, aqui, uma gravura das organelas celulares:
                                          
Vamos à analogia:
O NÚCLEO, seria a Prefeitura da célula, protegido por suas paredes ( carioteca), dita todas as ordens (contidas no DNA) que deverão ser executadas pelos elementos que compõem a célula;
Os RIBOSSOMOS são os mensageiros, a companhia telefônica, transmitem as ordens ditadas na prefeitura ( RNA mensageiro). Existe um tipo de Ribossomo mais "intrometido", não se contenta em transmitir, e coloca a mão na massa pra elaboração das proteínas, o RNA ribossomal, mas ele não trabalha sozinho e bota todos os seus subordinados no batente, buscando "pedaços" (aminoácidos) que virão a formar a proteína, esses subordinados são os RNA transportadores. Nesse caso, poderíamos comparar a uma Câmara de vereadores que poderia realmente trabalhar...
O RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO, seria as ruas do município, distribuem-se pelo citoplasma da célula transportando em seu interior proteínas e elementos que permitam o funcionamento da cidade.
A MITOCÔNDRIA, é a usina de energia, a companhia de energia elétrica, produz energia dentro da célula e exporta para o organismo, efetuando a respiração celular.
O COMPLEXO GOLGIENSE, é um conjunto de sacos empilhados que "ensacam" tudo o que sairá da célula, como os Empacotadores do supermercado fazem com as compras.
Os VACÚOLOS, são o Departamento de limpeza, levam para fora da célula o que foi produzido no Retículo Endoplasmático e ensacado pelo Complexo Golgiense.
Os LISOSSOMOS, são a Polícia militar, se encarregam de inutilizar os detritos da cidade ou protegê-la de invasores.
Os CENTRÍOLOS representam o Departamento de novas obras e orientam a construção de novas células.
Por fim, a MEMBRANA CITOPLASMÁTICA, é a Polícia da fronteira, delimita os limites da célula e permite a entrada e saída do que interessa a célula.
Dessa forma, a célula poderia ser comparada a uma cidade ideal, onde todos os departamentos funcionam como se espera que deveria funcionar uma cidade sem corrupção. Espero que sua leitura auxilie a compreender, e não decorar, como funcionam as organelas celulares.
OBS: Esse post foi publicado inicialmente em meu outro blog, o que foi desativado, apresenta agora variações e complementações.



terça-feira, 13 de setembro de 2011

Quero minha vida Facebook de volta!

 

  Minhas dificuldades com o computador já foram mais do que descritas no blog, e mesmo assim, não me rendo à ignorância e aproveito e me divirto com todas as possibilidades que a informática me oferece: tenho orkut, vários emails, esse diarinho aqui, e facebook, quer dizer, tinha...
Tinha um facebook maravilhoso, nele constava:
1. Família próxima, que convive semanalmente comigo e que utilizava a rede social para combinar churrascos de fim de semana e comentar sobre as fofocas,
2. Família distante, primos queridos espalhados pelo mundo com os quais relembro momentos de infância e descubro as novidades,
3. Colegas do mestrado, comentários sobre as aulas, dicas de trabalhos, combinações de festas,
4. Sobrinha que está em Portugal e que mato a saudade on line,
5. Colegas da graduação, revivendo com alegria momentos da juventude que nos fazem rolar de rir até altas horas da noite,
6. Colegas de escolas antigas que me colocam a par do que ocorre nos estabelecimentos atualmente...
Enfim, uma vida divertida e viciante! 
Ocorre que alguém haqueou meu facebook, alguém, sem a mínima noção, se apoderou da minha vida e dos meus amigos! Fiquei três longos dias só tendo notícias pelo meu email, sem poder comentar, falar besteiras e me distrair. Foi horrível!
Agora, estou montando um novo facebook, juntando os caquinhos daquela vida tão boa... Fica a dica, navegue sempre em "modo seguro" e não permita que pessoas mal intencionadas se apoderem da vida de vocês. Já implorei à minha filhota: me adiciona logo como sua mãe, quero minha vida facebookiana de volta!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Onde você estava em 11 de setembro de 2001?


Não poderia deixar de postar sobre a tragédia de 11 de setembro, quem me conhece sabe que não sou ligada naquela coisa piegas de "comemorar" uma tragédia para enaltecer absurdos, porém, é inegável a importância dessa data.
2001 Foi um ano maravilhoso para mim, exatamente um mês e meio antes da tragédia ganhei um dos maiores presentes da minha vida, meu bebê luminoso, João Augusto! Portanto, no dia da catástrofe estava em casa, curtindo o filhote, de licença gestante e entre mamadas e fraldas, assisti a tudo pela televisão, quando Ana Maria Braga, deu espaço para a transmissão direta sobre o que acontecia em Nova Iorque.
Porém, minha lembrança mais nítida daquele dia, associa-se a mais um fato de como sou descuidada, exatamente no momento em que a segunda torre caía, eu estava na delegacia de polícia fazendo um boletim de ocorrência pois havia colocado todos os meus documentos no lixo!
Pois é, só eu poderia ter colocado TODOS os documentos no lixo junto com fraldas sujas e pacotes de bolacha que sobraram de uma viagem à praia no fim de semana anterior.
Não sei qual o mórbido prazer que me leva a assistir todos os documentários sobre o assunto, talvez, bem lá no fundo me coloque no lugar dos parentes das pessoas que pereceram naquela tragédia ou pense em secretamente brindar ao fato de ter novos documentos bem guardados em uma gaveta da sala.
De qualquer forma, foi um episódio negro na história da humanidade e precisa ser lembrado para que o absurdo das guerras sem motivos não se repitam!
Cada um precisa valorizar suas crenças mas nada, absolutamente nada, dá o direito a alguém de tirar a vida de outras pessoas.
Que as novas colunas de luzes iluminem a humanidade para que a Paz e a Harmonia dominem os povos!
Abaixo o desrespeito ao ser humano e à natureza!

domingo, 11 de setembro de 2011

Entre esmaltes e faxina

     

     Até a adolescência, sempre fui uma Onicófoga, nome bonito para "roer unhas", compulsiva, Quando cortei o pulso em uma porta de vidro, comi a ponta do indicador por não senti-la!
     O hábito foi superado com hábito de fazer as unhas semanalmente, claro canguinha como sou, quem as faz sou eu.
     Religiosamente, todas as quartas feiras lanço mão de meus apetrechos e ornamento minhas unhas com os mais variados tons de vermelho ou roxo que encontro, hoje, costumo exibir lindas unhas compridas que não chegam a ser um tributo ao Zé do Caixão, mas quebram um bom galho!
      Às vezes tento variar utilizando cores claras, mas já descobri que isso não me pertence, pois por coincidência ou alguma peripécia da química, as cores claras invariavelmente provocam quebras dos unhões, e foi o que aconteceu ontem: coloquei nas unhas um lindo esmalte laranja claro fluorescente ( se é que isso existe) e que devo admitir, não gostei, mas, como não estava borrado nem amassado, deixei....
      Fui então, para as lides domésticas habituais de sábado, faxina na parte superior do casa e... quando passei a mão no cabelo, ele prendeu na unha, indício mais do que certo que a unha do dedão estava quebrada, e como!
     Quebrou num ponto onde a dor e a tristeza de ter cortar TODAS as outras unhas era indiscutível!
     Agora de manhã, refiz minhas unhas, curtas, mas beeeem curtas e pintadas de vermelho escuro. Retorno a partir de hoje à difícil tarefa de cultivar novos unhões, continuo sem entender porque esmaltes escuros parecem proteger melhor as unhas e...acrescento mais um item à lista interminável de motivos para não faxinar a casa!



sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Como é difícil Alfabetização científica...


Minha dissertação de mestrado baseia-se na pesquisa com uma turma de alunos minha, tentando avaliar os processos para a alfabetização científica, epistemologia e outros palavrões. Até aí tudo bem, embasamento teórico até tenho, mas a prática...... Santo Deus!
A turma bem que é legal, os recursos utilizados, todos os imagináveis: vídeos, teatros, maquetes, cartazes, debates, Internet, livros....Enquanto estou em aula, parecem até estarem se alfabetizando cientificamente, mas,quando leio seus relatos, me dá uma síncope...
Como passar incólume a observações do tipo: "Quando Cristóvan Colombo chegou ao Brasil a natureza era invicta", " Índios são protetores da natureza até virarem destruidores" ou " Se índio deixar a floresta vira negro e deixa de cuidar da terra". e assim as pérolas vão sendo construídas e a vontade de chorar no cantinho toma conta do meu ser!
Mas, como boa taurina, sou teimosa e insisto, levo mais material, provoco discussões e acendo umas velas pro Santo Paulo Freire. A cada semana, um novo flash, e a vida continua em busca da  pesquisa perdida!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Para o mundo que eu quero descer!


 Ontem de tarde, passei com o carro sobre uns azulejos no chão, rasgou meu pneu traseiro e, como me recuso sequer a tentar trocar um pneu, fui arrastando o carro até uma borracharia e mandei o cara colocar o step pra mim, fico aguardando a quinzena para comprar um novo pois o pneu velho não tem salvação.
Hoje, saio da escola, pronta para percorrer 40 km até o aconchego do lar e.... pneu dianteiro furado, furado não, rasgado!!!!!
O step já está em uso, o santo borracheiro conserta esse pneu e volto correndo para casa, me enfio embaixo da cama e de lá só saio depois de rezar alguns terços, bater alguns tambores e acender uns quinhentos mil incensos. Se sair a pé, corro o risco de furar o pé e ter que pedir pro borracheiro fazer um remendo!
Até que me lembro: hoje é dia do sexo, já estou mais que fu.....

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Os "ômi" e eu


Desde que comecei o mestrado, em março desse ano, livros e "ômis" frequentam minha casa com a facilidade de ir e vir com que se passeia na avenida principal da cidade.
Como "ômis", entenda-se um monte de pensadores: Piaget,Paulo Freire, Bachelard, Kuhn, Pedro Demo, Carl Rogers, Edgar Morin, Gardner e mais uma ruma de pessoas ( ou defuntos) que "tentam' explicar a Filosofia, a História e a Epistemologia da Ciência, com a clareza de uma noite sem luar. 
Leio, releio, faço anotações e quando fecho o livro.... concluo que não aprendi nada! Pior, meus professores e alguns colegas falam deles como eu falo das peripécias de meus filhos e alunos.
Hoje, depois de um dia inteiro de aula, consegui formatar uma ideia clara sobre esses "ômi": se eu quiser ser uma cientista de Ensino em Ciências, preciso conhecer seus pensamentos com intimidade e "deixar que falem pela minha boca", no meu entender, consigo isso de uma dessas formas: ou estudo muiiiiito mais seus livros, ou deixo que me incorporem numa mesa espírita!
Alguém aí conhece um bom Centro Espírita???????
E pra terminar, minhas impressões sobre as aulas de hoje: socraticamente falando: SÓ SEI QUE NADA SEI e  descartesmente falando: Penso, logo desisto! Deus é pai! Será que existe, mesmoooo, vida após o mestrado!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Corriige,corrige....


 

          Preciso fechar as médias do trimestre, soterrada pelas pilhas de provas e trabalhos, me apossando de uma calculadora, nunca fui um gênio com as contas, começo a corrigir aquele monte interminável de folhas: com desenhos, sem desenhos, com linhas, com garranchos irreconhecíveis...
           Às vezes acho que fazem de propósito, escrevem com letras ininteligíveis para que nós, pobres professores, cansados de tentar decifrar coloquemos um certo, na dúvida...
            Pois bem, olhando os trabalhos com atenção, encontro um cujas únicas palavras compreensíveis são: "T AMU SORA"; lembro desse aluno, considerado como "problema" pela maioria dos professores da escola, coleciona "f"s no caderno de chamada e quando conseguimos colocar presença, parece continuar o sono interrompido para vir à escola. Um dia,ao bater o sinal para eu sair da sala, esse aluno me abraçou e disse: "Sora, brigada, por tornar o meu dia mais suportável!"
           Pois é, depois de tudo isso só consegui escrever com caneta vermelha: " te amo também" Quanto à nota, não me perguntem, nesse momento, é a última coisa que importa!

domingo, 28 de agosto de 2011

ki,ki,ki...ká,ká,ká... ou como é divertido um encontro entre primas

 Já descrevi em outros posts como tive uma infância feliz, repleta de brincadeiras e convivência saudável com primos, tios e afins, mas uma das lembranças mais queridas eram os encontros entre primas.
Mi morava em Campinas e é um ano mais velha que eu; Li morava no rio e é um ano mais nova que eu, logo, éramos três meninas-adolescentes ( na época, diziam os especialistas, a adolescência iniciava aos treze anos e não aos dez)
Quando nos encontrávamos, logicamente nossas mães também se reuniam e mal podíamos esperar por forrar o chão de um quarto com colchões e nele nos enfiarmos para colocar a fofoca em dia. Nossas mães, faziam o mesmo, porém, no quarto vizinho.
Começava então, o ki,ki,ki,... ká,ká,ká, ( ki,ki,ki era o som da gargalhada da Li e ká, ká,ká, o som das minhas e de Mi) falávamos tanta besteira, que as dores no abdômen de tanto rir, eram comuns e impediam que dormíssemos. Resultado final, passávamos toda a noite rindo e impedindo os demais presentes na casa de também o fazer.
Hoje, graças à Internet consigo manter contato com ambas, pois moram atualmente nos EUA, mas Li não tem facebook e Mi se recusa a inscrever-se no MSN, então, nossos papos atuais são: ou ki,ki,ki, ou ká,ká,ká.
 Preciso urgente fazer um passaporte e providenciar um encontro para novamente ouvirmos ki,ki,ki...ká,ká,ká, passando longas noites de insônia e divertimento.

sábado, 27 de agosto de 2011

Analfabetismo digital

Certas características minhas, reconheço e, entre a "modéstia" e a humildade, preciso dar a mão à palmatória: Sou uma quase negação em assuntos digitais!
Tá, consigo baixar e converter vídeos, gravando-os em DVD para passar para os alunos;sei ficar horas no Facebook e no Orkut escrevendo besteiras e papos sérios; sei digitar textos com rapidez, ouvir músicas, montar apresentações e vídeos pessoais... até me viro e sou adepta do método "porco": vou fuçando até que encontro o que quero, mas.....
Existem coisas piores do que tentar comentar em blogs e depois de digitar tudo, receber uma mensagem e NÃO CONSEGUIR!
E o tal do LINUX? A pessoa vai lá, chega na escola uma hora e meia antes, liga 20 computadores em sequência, procura um programa gratuito no Baixaki, faz o download ( nos 20 computadores) e... tchâ, tchã, tchã... não consegue instalar o dito cujo porque não sabe o programa que ele corre?
Pior, envia um artigo pra revisão pelos professores, eles prontamente respondem com comentários coloridos, em balões, letras de cores diferentes, risquinhos coloridos e você não entende absolutamente do que está comentado nem tão pouco consegue tirar aquelas malditas observações e dizer ACEITO tudo o que disseram, afinal, são Orientadores!
É por essas e outras que às vezes me sinto a própria "anarfabeta" e quero voltar para os velhos e bons livros, cadernos e VHS...
Quem um dia se sentiu assim na frente um computador, coloca o dedo aqui....e claro, acende uma vela pra Santa Internet e copia alguma coisa bonita.

domingo, 17 de abril de 2011

Meus pequeninos

    Este ano, mudei de escola e assumi uma turma de Jardim 2, conheci crianças e tive que lidar com o fato de adaptar-me a eles uma vez que na outra escola  conhecia meus alunos desde o Berçário. E que surpresa... são tão ou mais instigadores que os anteriores, certas observações deles fazem com que eu literalmente visualize suas conexões de aprendizagem: são naturalmente curiosos e essa curiosidade parece nunca ter fim!
        Por exemplo, essa semana montei um jogo de sensações em que um dos tapetes era composto por uma espuma corrugada, ao questionar sobre que lembrança essa textura trazia a L., respondeu-me: sanduíche!

Investiguei melhor e descobri que seu sanduíche preferido era um misto quente prensado em um aparelho cujo formato final derivava um pão cheio de relevos paralelos!


   Trabalhar com crianças de Jardim é uma experiência ímpar. Como sair incólume desse convívio diário quando  a admiração mútua e a aprendizagem tornam-se amálgamas?
   Na mesma atividade, S. associou o tapete com palha de aço aos seus cabelos!
     Quem pode resistir a tanta inteligência?

Novas experiências, novos desafios

      Estou afastada, sei.... Tenho muitas tarefas e os dias parecem curtos de mais, também sei... Preciso encontrar tempo para publicar.... e agora estou de volta, estava meio tranquila com as postagens porque tinha o outro blog, mas, ele foi desativado e eu não o migrei para o novo site, logo...agora estou aqui definitivamente e vou tentar manter-me fiel e ativa ok?.                                        
       A nova experiência é o mestrado, agora sou mestranda e vivo por entre livros, artigos, polígrafos, pesquisa e leitura!   Os desafios... tentar conciliar o trabalho no Ensino Fundamental, na Educação Infantil, a Família e o Mestrado de forma que os neurônios permaneçam funcionando. 
O desafio? Conciliar Família, trabalho em Educação Infantil, no Ensino Fundamental, e Mestrado sem que os neurônios desapareçam ou me abandonem!