Bem vindo

Sê bem-vindo e divirta-se, porque a vida é importante para ser compartilhada!

terça-feira, 10 de julho de 2012

Um dia você fez uma lesma derreter com sal?





        

      Pois é, além de ser uma ação terrivelmente maldosa, é um exemplo de uma das propriedades coligativas das soluções... mas, por que a Cleise, bióloga, professora, resolveu agora falar de química????? Não pessoal, o mestrado não me deixou tão louca assim, esse é um post-encomenda... 
          Minha filhota me perguntou outro dia, indo para uma aula de química: Mãe, você sabe o que são propriedades coligativas? Minha professora disse que a Biologia usa muito.
        Poker face, poker face, poker face, lampadinha na cabeça: Já ouvi falar num passado distante, pode me
 dar mais informações?
     
  Uma tal de osmose!?
         Mamãe não sabe tudo mas que tenta, ah, isso tenta. Desfiei um monte de exemplos de osmose na Biologia, enveredei pelas explicações a respeito de difusão simples, difusão facilitada, diapedese e todos os processos de transporte intermembranas. Os exemplos dela fizeram tanto sucesso na aula de química, com os colegas (diga-se de passagem) que está rendendo esse post:
        Pois bem, lá vai: pelo nome, propriedades coligativas devem ter a ver com alguma coisa de ligação.... SIM, gente esperta!
         As propriedades coligativas atuam interferindo nas ligações entre elementos de um solvente modificando os pontos de ebulição (efeito ebulioscópico), pressão do vapor (efeito tonoscópio), ponto de congelamento ( efeito crioscópio) e pressão osmótica (efeito osmoscópio).
         Quando acrescentamos um soluto não-volátil (ponto de ebulição maior que o do solvente) a um solvente ele modifica suas ligações pois os íons livres do soluto se ligam com os elementos que o compõem.
          Traduzindo: a água é o solvente universal e seus elementos: H e O se ligam por pontes de hidrogênio, ligações não muito fortes, então, os íons do soluto provocam novas ligações entre todos os elementos que fazem parte da solução....
            Exemplos: ebulioscópio - a água salgada demora mais a ferver.
                            crioscópio - a água salgada demora mais a congelar.
                            tonoscópio - a toalha molhada com água do mar demora mais a secar.
                   osmoscópio - a água da lesma sai de dentro dela para equilibrar sua concentração interna com a da meio, maior por causa do sal.
            Gosto mesmo é da osmose, ela explica porque a salada não pode ser temperada com antecendência, porque o pinhão ou o feijão ficam duros se salgados antes da fervura, porque a salada de frutas tem mais caldo se colocarmos açúcar, porque a cebola perde a acidez (e permanece crocante) se colocarmos bastante sal ou açúcar nela antes de temperar....
             Afinal, se a osmose é um fenômeno químico em que o soluto passa do meio menos concentrado ( hipotônico) para o mais concetrado (hipertônico) ficaria mais fácil estudar, era só colocar o livro aberto sobre a cabeça!


Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir